A importância de ficar sozinho

24/01/2018

 

Ficar sozinho significa entrar em contato com tudo que tem de bom ou de ruim em nós. Se estamos felizes e equilibrados, torna-se algo prazeroso. Mas, se estamos tristes e inseguros, torna-se uma tortura. Quanto mais carregados de emoções negativas estivermos, mais teremos dificuldade em apreciarmos nossa própria companhia. Alguns buscam passatempos variados para fugirem do encontro com eles mesmos. Outros já procuram relacionamentos – sejam eles duradouros ou não.  

 

Na verdade, não há problema algum em dividir o dia para realizar tarefas de disciplina, de lazer ou de espiritualidade. Mas, quando essas atividades viram fugas para não entrarmos em contato com nós mesmos, aí é um problema. Quando navegamos incessantemente na internet, por exemplo, ou assistimos a milhares de séries e filmes em seguida, sem nem mesmo respirar direito, ou comemos em demasia, ou dormimos muito, ou fazemos exercícios físicos demasiadamente, algo está precisando ser mudado.

 

Todo tipo de fuga pode parecer prazeroso e inofensivo no início, mas, assim como as drogas, a fuga causa dependência mental e física. Se não conseguimos parar ao menos alguns minutos do nosso dia para refletirmos sobre as emoções que vêm à mente, está na hora de mudar. Trabalhar demais, estudar demais, jogar demais, tudo isso também pode ser caracterizado como fuga.

 

Outra forma de fugir é viajar mentalmente. Sonhar acordado, planejando muito, significa que você não está satisfeito com o presente e está querendo fugir dele. Não há nada de errado em traçar metas, mas, claro, tudo com moderação e reflexão. Compras, sexo, viagens... enfim, os vícios são inúmeros. Vocês já entenderam.

 

O pior castigo para um preso é ir para a solitária. Lá, ele vai ficar consigo mesmo, em contato com todo o seu barulho interno. Coloque, no entanto, uma pessoa espiritualizada na solitária: ela ficará lá dentro sem problema algum, sentindo uma profunda paz interior - a mesma que ela sentiria em qualquer outro lugar.

 

Portanto, já sabem o que devem fazer, não é mesmo? Reservem um tempo para ficarem a sós – ouvindo suas mentes. Nada de computadores, celulares ou outras distrações. O silêncio também traz muitas respostas. Não tenham medo de se sentirem tristes ou angustiados. Isso pode ocorrer no início, mas logo passará. Aprendam a lidar com todos os tipos de emoções e, aí sim, vocês serão mais evoluídos. Nem só de alegrias e distrações vive o ser humano. Somos imperfeitos e estamos aqui na Terra para progredirmos cada vez mais.

 

Instagram: @nataliaribeiro

Facebook: Natália Ribeiro

Twitter: natiribeiro95

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe noTwitter
Please reload

Posts Em Destaque

Professor é demitido após pedir redação sobre sexo para alunos de 12 anos

1/10
Please reload

Posts Recentes